Cuidados com a saúde mental no home office

Desde que a pandemia chegou ao Brasil, em março de 2020, o home office se tornou uma prática comum nas empresas.

Para alguns, trabalhar de casa era algo conhecido, mas a maioria teve que mudar toda a sua forma de trabalho.

Segundo pesquisa da KPMG, instituição que presta consultoria empresarial, algumas empresas tiveram bons resultados com o home office.

No estudo, foram ouvidas 600 empresas diversas de todo o Brasil no ano passado, entre os meses de agosto e setembro.

Para 45% dos empresários, a produtividade se manteve durante a pandemia. Para outros 24%, os funcionários foram até 20% mais produtivos.

Apesar dos dados positivos, eles não refletem a realidade brasileira da saúde mental no home office.

 

A descoberta dos transtornos mentais no home office

O home office, à primeira vista, parecia o trabalho dos sonhos, devido à ausência de locomoção e normas burocráticas.

Mas com o passar dos dias, muitos trabalhadores perceberam as dificuldades do trabalho remoto, como cuidar das crianças e do trabalho ao mesmo tempo.

A sensação de aprisionamento também se tornou comum, uma vez que a recomendação era não sair de casa.

Fora outras facilidades do trabalho físico que passaram a se tornar pequenos problemas no home office.

De fato, ambas as formas de trabalho têm as suas vantagens e desvantagens, mas descobriu-se, no home office, um desgaste mental.

As buscas no Google por termos ligados à “saúde mental no home office” aumentaram muito em 2020 no Brasil, principalmente em junho.

Segundo a própria Google, o termo “saúde mental na quarentena” teve um salto de 150% nas pesquisas em 2020 em comparação às de 2019.

 

Trabalho x pessoal no home office

Quando o trabalho, o lazer e as refeições acontecem em um mesmo ambiente, os indivíduos tendem a sentir desgastes emocionais.

Apesar do home office acontecer, literalmente, na casa de muitos trabalhadores, o lar acaba gerando sensações como repulsa e desafeto.

Tudo isso ligado à “obrigação” de manter a mesma produtividade de antes da pandemia pode gerar resultados negativos ao corpo e à mente.

O medo, a tensão e o estresse estão ligados diretamente a transtornos mentais, como a ansiedade e a depressão.

E a falta de saúde mental afeta toda a rotina de trabalho, o que acaba se tornando uma “bola de neve”.

Uma pesquisa da National Institute of Health (EUA) revelou que 48% da produtividade é perdida por conta de transtornos mentais, como ansiedade, estresse, Burnout e depressão.

Uma vez que o trabalho é afetado, todo o emocional das pessoas pode ficar abalado, inclusive em rotinas pessoais.

 

O que fazer para cuidar da saúde mental?

Ao final de um dia ou de um mês, muitas pessoas veem a tecnologia como a vilã da saúde mental no home office.

O problema não é a tecnologia, é toda uma nova rotina de trabalho. O nosso corpo, às vezes, não suporta todas as informações.

Inclusive, existem maneiras de utilizar a tecnologia para amenizar o estresse emocional no home office.

Separamos aqui 14 hábitos que poderão ajudar a melhorar a saúde mental durante o trabalho remoto:

  1. Iniciar e finalizar o dia off-line.
  2. Desativar as notificações que não são necessárias.
  3. Não passar tanto tempo no feed de redes sociais.
  4. Estabelecer metas e prioridades diárias.
  5. Manter abertas apenas as abas necessárias.
  6. Focar sua atenção em uma tarefa por vez no trabalho.
  7. Não abrir mão de boas noites de sono.
  8. Manter uma alimentação saudável.
  9. Tirar um tempo para reforçar os laços de amizade.
  10. Curtir momentos em família.
  11. Praticar atividades físicas.
  12. Reservar um tempo para você fazer o que gosta.
  13. Reconhecer os seus limites.
  14. Não ter vergonha de buscar ajuda profissional.

 

Procurando ajuda profissional: Bem Viver

Durante mais de um ano de pandemia, a CDL de Fortaleza percebeu muitas fragilidades emocionais nos trabalhadores.

E isso não é motivo para vergonha, afinal, todos nós estamos lidando com algo totalmente novo em meio a uma doença terrível.

Apesar de algumas dicas que disponibilizamos acima, a recomendação é buscar ajuda profissional.

Afinal, ninguém deve lidar com transtornos mentais sozinho.

Por isso, a CDL de Fortaleza e a Faculdade CDL estão oferecendo cuidados com a saúde mental por meio de atendimento psicológico.

O projeto psicossocial Bem Viver é um núcleo de apoio psicológico agregado ao curso de Psicologia da Faculdade CDL.

O Bem Viver atua em parceria com a FASI Consultoria, que trabalha com a saúde mental e o desenvolvimento humano.

O serviço tem como público a Faculdade CDL (professores, alunos, diretores e funcionários), associados da CDL de Fortaleza, colaboradores e seus respectivos dependentes diretos.

 

Informações

Bem Viver – Núcleo de Apoio Psicológico

Contato: (85) 3771.0752

Disponibilidade: de segunda a sexta feira (horário comercial)

Site para mais detalhes e cadastro: clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *