A adaptação dos microempreendedores ao comércio eletrônico com o marketing digital

Pequenas e grandes empresas precisam acompanhar as mais diversas oscilações do mercado, principalmente no marketing digital.

Com a pandemia, muitos microempreendedores tiveram que se adaptar a uma nova forma de venda.

Uma das saídas mais fáceis e baratas que os pequenos empreendedores encontraram foi o marketing digital.

Devido aos fechamentos dos estabelecimentos por dias e em diferentes momentos do ano, o comércio eletrônico se tornou a única solução para muitos.

O crescimento do comércio eletrônico surgiu principalmente pela demanda dos clientes.

Isso porque muitos estão evitando sair de casa ou obedecem algum decreto estabelecido por lei que restringe a circulação.

Para quem só tinha loja física, o marketing digital e o comércio eletrônico foram uma brusca mudança, mas necessária.

 

Como fica o comércio no pós-pandemia?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o comércio eletrônico não é apenas uma tendência.

O e-commerce e o marketing digital chegaram para ficar, e mesmo após a pandemia, permanecerão como fortes meios de venda.

Isso porque os consumidores em geral estão mudando do perfil tradicional para o online.

Além do grande número de pessoas que já comprava pela internet, mais pessoas sentiram essa necessidade e se adaptaram.

Com o aperfeiçoamento das tecnologias e a praticidade de comprar online, dificilmente as coisas vão voltar ao que era antes.

Então, o pós-pandemia continuará sendo dominado pelo comércio eletrônico e pelo marketing digital.

Sabendo disso, você não pode deixar essa oportunidade de lado.

 

O que você precisa considerar para ter o seu comércio eletrônico?

Antes de tudo, é preciso pensar em toda a logística de como irá funcionar o seu negócio a partir de agora.

Para quem tem uma loja física, por exemplo, deve buscar soluções para entregas, estoques, atendimento, promoções etc.

Hoje em dia existem diversas opções para ofertar os seus produtos ou serviços online, seja por site próprio, redes sociais (marketing digital) ou marketplaces.

Se você quer começar nesse mundo, mas não tem muito conhecimento, o ideal é utilizar as redes sociais, que você pode fazer tudo por si e de graça.

Um marketplace é um “lugar” que reúne produtos de vários comerciantes em uma só plataforma. Considerado uma boa opção custo x benefício.

O site próprio, apesar de ser um grande investimento, dá muito mais autonomia para os empreendedores.

Tudo vai depender da melhor solução para a sua empresa e do tamanho da demanda dos seus clientes.

 

Prepare a logística do seu comércio eletrônico

Após estudar e escolher a plataforma para o comércio eletrônico, o microempreendedor tem que pensar na logística.

Se você trabalha com serviços, não precisa se preocupar com essa questão.

Para quem trabalha com produtos, deve ficar atento a alguns pontos.

O consumidor está sempre disposto a pagar por menores taxas de entrega para receber o seu produto.

Segundo pesquisa da Webshoppers, quanto maior o valor do frete, mais chances do cliente fazer uma reclamação pós-compra.

Então, é importante analisar o custo de entrega para o seu consumidor via Correios, transportadoras, aplicativos de entrega, motoboy etc.

Avalie a segurança e a qualidade da entrega para o produto que você vende.

Por exemplo, se você trabalha com material de vidro, é preciso que o entregador ou empresa de transporte tenha o compromisso de atender às necessidades do pacote.

 

Continue atendendo os seus clientes tradicionais

Nem todo mundo se dá bem com compras online, por isso, se você tem algum cliente com dificuldade, você deve agir.

Manter a fidelidade dos clientes é muito importante, principalmente em tempos de crise.

Então, mostre a ele um passo a passo de como comprar na sua loja, agora online.

Se for preciso, ou para facilitar ainda mais, faça a sugestão de uma chamada de vídeo.

 

Conclusão

A adaptação dos microempreendedores ao comércio eletrônico já começou e continua em alta.

Utilizar um e-commerce e estratégias de marketing digital deixou de ser um diferencial para se tornar fundamental.

Adote as dicas da CDL de Fortaleza e faça a sua transformação digital o quanto antes.

 

Veja mais artigos em nosso blog:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *