Para os especialistas em consumo, a palavra “aceleração” ganhou força nos últimos tempos quando o assunto passou pelos movimentos de mercado.

De acordo com a WGSN, empresa de previsão de tendências, comportamentos que mudariam apenas daqui a alguns anos se anteciparam durante a pandemia.

Principalmente quando as empresas se viram pressionadas a se adaptarem para garantirem sua sobrevivência.

As mídias digitais, por exemplo, tornaram-se ferramentas essenciais para ajudar as empresas a se aproximarem do consumidor.

O crescimento das vendas on-line também influenciou a aceleração de outras tendências, como a logística.

A loja do futuro será omnicanal e rica em experiência, unindo os mundos físico e digital.

Você terá que encontrar os consumidores onde eles estão, seja por meio de um site, seja por um smartphone, por uma loja tradicional, pelas redes sociais ou por serviços.

Com isso, separamos aqui cinco tendências de consumo depois da Covid-19 que você precisa conhecer:

1. Relevância e propósito da marca

O consumo consciente vai crescer. Os consumidores têm procurado marcas em que confiam e que se alinham com os seus valores.

Eles buscam marcas voltadas para um propósito, que espelhem seus valores e crenças, e querem que as empresas demonstrem sua consciência social.

Os consumidores e os funcionários valorizam empresas que colocam as pessoas acima dos lucros.

A pandemia ampliou as preocupações e o estar no mundo dos consumidores.

2. Digitalização e experiência do cliente

Que a transformação digital veio para ficar muita gente já sabe. Os ambientes real e virtual estão cada vez mais próximos.

A partir desse movimento, é necessário investir em práticas que auxiliem a comunicação com os clientes.

Nesse sentido, a digitalização de documentos trouxe mais economia e agilidade às operações desenvolvidas em e-commerce.

Dessa forma, o consumo se torna democratizado, além de melhorar a experiência dos clientes, influenciando as decisões de compra de produtos e serviços.

3. Busca por alimentos saudáveis

A demanda do consumidor por produtos mais saudáveis, junto com as expectativas de maior transparência e sustentabilidade, tem aumentado.

Muitas das tendências que moldam o futuro dos mercados de consumo terão um efeito maior sobre o futuro dos alimentos.

Mesmo antes da pandemia, os consumidores já exigiam bem-estar e produtos alimentares mais saudáveis ​​e sustentáveis.

Para a PwC, uma das maiores multinacionais de consultoria e auditoria do mundo, essa tendência vai se acelerar e se intensificar.

4. Educação híbrida

A mudança da aula presencial para o modelo EaD foi tendência em 2020. Foi um desafio para a maioria das escolas, faculdades e universidades.

Muitas já tinham versões on-line, mas tiveram que adaptar novos formatos completamente para o digital.

O ensino híbrido estará cada vez mais presente. A tecnologia e a produtividade serão aliadas cada vez mais da educação.

É preciso repensar diversos aspectos da vida e isso trará muitas demandas para a educação.

5. Consumo local

Por conta da pandemia, muitos trabalhadores perderam seus empregos e negócios despencaram no número de vendas.

O consumo local, então, veio como um estímulo para que as pessoas começassem a adquirir produtos vendidos por comerciantes da região.

Microempreendedores, pequenos comércios do bairro e profissionais autônomos se tornaram foco de busca dos consumidores.

Por isso, tornaram-se mais comuns a mobilização e as campanhas de incentivo ao comércio local, dando mais visibilidade a esses empreendedores.

 

As expectativas para o segundo semestre de 2021 são positivas com o avanço da vacinação no país.

Para ajudar o empreendedor a adaptar seu negócio a essa nova realidade, aproveite as tendências de consumo acima para adaptar o seu negócio varejista.

 

Confira também:

Seja um Associado CDL de Fortaleza

Instagram

Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *