SPC NFe: conheça a plataforma gratuita de emissão de Nota Fiscal eletrônica

Atualizado em 05/06/2018 às 17:24

Com o SPC NFe, as empresas também poderão armazenar o histórico de Notas Fiscais emitidas para evitar multas da Receita Federal, no caso de vistorias e conferências

A Secretaria da Fazenda (Sefaz) anunciou que irá suspender seu sistema gratuito de emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NFe). Com isso, as empresas devem procurar outra alternativa para continuar emitindo NFes e, assim, evitar futuros problemas com o fisco.

Uma das opções mais vantajosas e completas do mercado é a plataforma que a CDL de Fortaleza oferece em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil): o SPC NFe.

O sistema, desenvolvido junto à Gosocket, otimiza de forma gratuita os processos de controle de Notas Fiscais eletrônicas (NFes), como emissão e manifesto do destinatário (MDe).

Outra funcionalidade da plataforma é o armazenamento dos arquivos das NFes em um sistema seguro e disponível 24 horas por dia para consultas, inclusive com a possibilidade de importação do histórico de dados.

Neste último caso, a funcionalidade é gratuita nos seis primeiros meses de uso. A partir desse período, a empresa começa a pagar uma taxa mínima de R$ 9,90/mês, valor bem abaixo do que é cobrado no mercado.

Nota Fiscal eletrônica: ganhe 6 meses de armazenamento gratuito. Saiba como!

Embora a emissão de Notas Fiscais eletrônicas seja uma realidade para grande parte do empresariado, muitos ainda não sabem que é obrigatório por lei armazenar esses documentos em formato XML por pelo menos cinco anos, contando ainda o ano corrente da transação.

“É imprescindível manter os arquivos organizados para que sejam facilmente encontrados, caso a Secretaria da Fazenda ou os fiscais da Receita Federal queiram fazer uma vistoria no estabelecimento”, afirma a gerente de Negócios e Relacionamento da CDL de Fortaleza, Ana Isabel Martins.

Se o arquivo requerido pela Receita Federal (tanto de compra, venda ou serviços) não estiver devidamente armazenado no formato XML, o fisco pode aplicar multas. Some-se a esse problema o cruzamento de dados que a Receita Federal costuma fazer nas transações entre empresas.

Ou seja, se surgir alguma disparidade nas informações declaradas, é provável que ele procure tanto o fornecedor como o cliente. Quem não tiver essas notas armazenadas, provavelmente sofrerá sanções financeiras.

“Alguns empresários acreditam que é papel do contador fazer o armazenamento desses documentos, mas não há obrigação legal alguma do contador para esse tipo de tarefa, recaindo qualquer responsabilidade pela não disponibilidade dos documentos ao empresário”, alerta Ana Isabel.

Para Mario Fernández, sócio-diretor da Gosocket, a plataforma traz benefícios operacionais em serviços financeiros para os comerciantes.

“O mercado brasileiro de Nota Fiscal eletrônica é muito maduro, uma vez que é um sistema obrigatório há vários anos no País, mas muitas empresas têm dificuldades no processo de emissão e armazenamento”, explica.

De acordo com Fernández, a parceria entre a Gosocket, o SPC Brasil e a CDL de Fortaleza atingirá um número significativo de comerciantes com serviços facilitadores, como emissão de NFe gratuita para pequenas empresas e recepção das NFes”, afirma.

Além de otimizar os processos de controle das Notas Fiscais, no futuro, o SPC NFe também disponibilizará outros recursos como Integração Eletrônica de Dados (EDI), Ordem de Pagamento Eletrônico (EPO), antecipação de recebíveis, soluções de pagamentos eletrônicos e marketplace.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *