Clicky

Os aprendizados do varejo durante a pandemia

Tudo começou em março de 2020, quando a pandemia de Covid-19 iniciou no Brasil e o lockdown foi declarado no varejo.

Foi um dos momentos mais desafiadores já enfrentados pelas empresas brasileiras.

Diversos segmentos foram impactados e o varejo foi um dos mais afetados.

Para alguns empresários, a intensidade do desafio foi importante para compreender o real momento do desenvolvimento digital do varejo nacional.

Principais adaptações

As organizações preparadas tiveram alto volume de vendas, adaptação de experiências e aprendizados.

Aquelas que não priorizavam o on-line, provavelmente passaram por mais dificuldades.

Para algumas empresas, o e-commerce já era bem estruturado, mas precisou passar por outras adaptações.

Alguns aprimoraram a entrega para ficar mais rápida e outras instalaram o sistema de drive-thru nas unidades.

A pandemia levou um grande fluxo de clientes para o ambiente digital, um movimento que já vinha em alto crescimento.

No geral, os varejistas concordam que o ponto físico é fundamental quando a experiência oferece algo a mais para o consumidor.

O que a geração Z espera do varejo pós-pandemia?

O varejo físico pós-pandemia ainda vai passar por momentos de reposicionamento.

O rápido avanço da tecnologia, a migração de diversas empresas para o ambiente digital e as mudanças dos hábitos e das preferências do cliente colocam o velho modelo de negócio à prova.

Tendo como base as características dessa nova geração, dá pra garantir que o futuro é mobile.

Então, os esforços dos varejistas físicos também devem se concentrar nessa área, principalmente em aplicativos próprios.

Outro ponto a ser levado em consideração é a comunicação.

Foi-se o tempo em que o mesmo e-mail, disparado para milhares de pessoas, funcionava.

O foco para capturar os clientes da geração Z é o marketing assertivo com campanhas e mensagens personalizadas, onde rapidamente se identifica o que é relevante.

Tendências dos pontos de venda para o futuro

Com relação às tendências para o setor de varejo físico pós-pandemia, é bom:

  • Pensar novos modelos de negócio.
  • Repensar os custos de fazer negócios.
  • Demonstrar propósito.
  • Colocar o consumidor no centro.

A pandemia mostrou que a maior parte das empresas deve fazer muito mais do que simplesmente se dedicar a ganhar mais dinheiro.

Elas devem se dedicar a servir melhor segmentos sociais para construir um caminho de sucesso no longo prazo.

Esse momento desafiador acelerou essa tendência e motivou os consumidores a desenvolverem uma nova consciência acerca do papel das empresas.

A criação de oportunidades traz amplas possibilidades de inovação para os negócios, e poucos setores são tão receptivos quanto o varejo.

O varejo é uma grande indústria promissora, é importante para a economia e sempre cria oportunidades para talentos, ainda mais nesse período de intensa transformação.

 

Confira também:

·       Seja um Associado CDL de Fortaleza

·       Instagram

·       Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *