Sua loja aceita cartão como forma de pagamento?

Atualizado em 05/03/2018 às 12:02

Pagar as contas nunca foi tão fácil e o cartão de crédito está aí para provar. Na era moderna, já não é necessário andar com dinheiro no bolso para fazer compras. Basta ir à loja, escolher o produto e passar o cartão de crédito ou débito na maquininha. É prático e fácil! Por isso, a cada dia que passa, o cartão vem tornando-se um dos principais meios de pagamento.

Pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) constata: mais de 70% dos empresários dos segmentos de varejo e serviços aceitam os cartões como meio de pagamento, seja de crédito (72,3%) ou de débito (70,1%).

O dinheiro físico ainda segue como a principal opção oferecida pelas empresas, aceita por 96% dos entrevistados. Os cheques também aparecem no ranking, aceitos em 22,3% dos casos.

Já as formas de pagamento on-line, como o PayPal, e tecnologias voltadas para esse tipo de venda, como o PagSeguro, ainda ocupam pequeno espaço no mercado, com 0,6% e 2,2% respectivamente.

Vantagens e desvantagens para as empresas

Os estabelecimentos comerciais ganham algumas vantagens ao disponibilizar o cartão como forma de pagamento aos seus consumidores. Dentre elas, destacam-se:

• Mais comodidade para o cliente e vantagem competitiva para o empresário;

• O estabelecimento não perde vendas e pode ampliar significativamente os seus negócios, oferecendo aos clientes alternativas de pagamento à vista (parcela única), débito em conta ou parcelado. E ainda: a possibilidade de vendas on-line, via internet;

• Maior mobilidade ao empresário e aos negócios, pois as maquinetas podem ir até o cliente, o que é bastante útil para entrega em domicílio (pizzarias, farmácias, floriculturas etc.), taxistas, vendedores autônomos e outros;

• Os cartões ofertam uma gama maior de bandeiras de âmbito nacional ou regional, inclusive em uma só maquininha;

• Os terminais recebem e administram benefícios (vale refeição, vale alimentação, gás eletrônico etc.);

• Evitam burocracia e constrangimento ao cliente na elaboração de cadastro e avaliação de risco;

• Eliminam os riscos de inadimplência (comuns nos cheques e crediário), pois a instituição financeira garante o pagamento;

• Reduzem os custos no controle de contas a receber;

• Evitam perdas com fraudes de cheques e manuseios de valores;

• Oferecem a possibilidade de antecipar os recebíveis das vendas parceladas.

Leia também: Conheça as maquininhas de cartão disponíveis no mercado

Porém, há também algumas desvantagens. O aluguel da máquina pode representar um alto custo dependendo do volume de vendas com cartão, taxas pagas, que reduz a margem de lucro da empresa, e a demora no recebimento do valor vendido.

Estes fatores considerados como desvantagens podem ser minimizados com uma gestão financeira eficiente, que engloba o controle de todas as vendas à vista e a prazo, inclusive com cartão de crédito e débito, e de todos os pagamentos à vista e a prazo, incluindo despesas fixas e pagamentos junto a fornecedores. Desta forma, você poderá conhecer sua real necessidade de capital de giro.

Quando esse cálculo não é realizado, a empresa poderá recorrer à antecipação das vendas a prazo para sanar problemas de caixa, o que acarretará despesas financeiras e juros.

Caso estes não estejam embutidos no preço final da mercadoria, irão gerar redução em sua margem de lucro. É preciso que haja controle e planejamento de recebimentos e pagamentos por meio de um fluxo de caixa eficiente, observando o histórico da empresa e o comportamento do consumidor.

Riscos

De acordo com a pesquisa Abecs Datafolha, há também os riscos para os estabelecimentos credenciados. São eles:

• Risco de cancelamento da operação de venda. O risco mais comum de uma venda feita com cartão de crédito é o de cancelamento da operação. No mercado, isso é conhecido como chargeback e ocorre basicamente nas vendas on-line, via internet, quando as operações dispensam senhas;

• O cancelamento geralmente ocorre por dois motivos: pelo não reconhecimento da compra por parte do titular do cartão, e pelo fato de a transação não obedecer às regulamentações previstas nos contratos com as credenciadoras. As administradoras de cartão de crédito não garantem transações de vendas efetuadas pela internet;

• Riscos de fraude. Os riscos de fraude ocorrem geralmente com cartões roubados ou clonados. Para que o empreendedor possa se precaver, recomenda-se que o atendente peça ao portador do cartão um documento de identificação. A depender do tipo de fraude, há risco de cancelamento do crédito pela administradora.

Decidiu oferecer o cartão como forma de pagamento? Ótimo! Mas, atenção: fique atento na hora da conciliação das vendas realizadas por cartão de crédito, débito e ticket benefícios. Às vezes, nem sempre o que você vende é o que você recebe das instituições financeiras. Fica a dica!

Por Danielle Porto – especialista em Finanças e Estratégia Empresarial e professora da Faculdade CDL.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *