Centro de Fortaleza: seis meses sem assaltos

Seis meses sem registro de assaltos a pessoas e estabelecimentos foi o resultado obtido no Centro de Fortaleza.

Em 2017 os roubos eram constantes, mas com o aumento de efetivo policial em cerca de 240 policiais e o retorno das paradas de ônibus para mais próximos das lojas, o bairro, prioritariamente comercial, alcançou números de excelência na segurança, é o que relata Assis Cavalcante, presidente da CDL de Fortaleza.

“Há um ano e meio, o comércio estava fechando mais cedo, porque existia o medo de as pessoas de serem assaltadas ou furtadas. Em vez de 18 horas, fechávamos às 17h30min. Sabemos que loja fechada não vende. Essa meia hora a mais ou menos não implica diretamente o faturamento, mas fechar às 17h30min motivado pela insegurança repercute muito no que diz respeito ao estado de segurança que pairava sobre o Centro. No momento em que houve a ostensividade policial passa a ter a sensação de segurança. E essa sensação dá uma resposta positiva na venda, porque mais pessoas vêm ao Centro”, relata Assis.

Há cerca de 20 dias, um restaurante no Centro foi assaltado, em um sábado à tarde, interrompendo a série de meses sem ocorrências.

Apontando que havia “demanda grande de segurança devido a número de furtos e roubos no Centro, o coronel Fernando Albano, comandante do Policiamento da Capital (CPC), indica que houve uma intensificação do policiamento a partir da Operação Centro Seguro.

Fonte: O POVO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *